quarta-feira, 1 de junho de 2016

Carta Aberta ao Sr. Ministro Alexandre de Moraes


Ao Ministério da Justiça aos Cuidados do Sr. Ministro Alexandre de Moraes

É louvável  e "tardio" a criação deste Núcleo de enfrentamento da Violência Contra a Mulher, porém a punição de nada adianta e não trará de volta a dignidade da mulher que lhe é cerciadas no ato de um abuso, seja sexual, psicológico, verbal e por assim vai.

A prevenção é o melhor caminho com informações e estímulos que é a função deste canal, porém também deve ser efetivo em todas as instituições que agem Contra a Violência Contra a Mulher.

Leis em trâmites como o Estatuto do Nascituro ("Bolsa Estupro"), a Pl que tentativa de vetar o direto da mulher de receber cuidados de Profilaxia anti-gravidez em casos de estupro e agora esta Pl que proíbe e pune o médico que orientar a sua paciente seja, criança, adolescente ou adulto à conduta do aborto em casos de estupro, este verdadeiros lixos são banalizadores do estupro, banalizadores da dor da mulher estuprada, da dor e do trauma que a mesma carrega por toda a sua vida.

Nenhuma mulher no mundo quis ou pensa em criar com uma pensão ( que nós contribuintes teremos de pagar) até os 18 anos de idade o filho de seu estuprador. Quando falamos sobre o direito do nascituro, estamos anulando o direito da mulher ter ou não um filho de um ser que a abusou, e pior ainda, estamos falando de crianças e adolescente abusadas. Isto está mesmo acontecendo?

Só este projeto é um potencializador do estupro que principalmente na cabeça de quem o faz será um prêmio se ela engravidar e tiver pensão, fora os "falsos estupros" que vão ocorrer em função desta pensão.Sim a cabeça de doente e mal caráter possui esta lógica.

De nada adianta criar punições, porque queremos punições porém a prevenção e os nosso direito não cerceados por crenças das quais em todos acreditam.

Não descansaremos enquanto estas Leis Estúpidas tiverem esta proporção de criação e Prol unicamente em denegrir a mulher, onde ela, suas dores, traumas e sentimentos sequer existem. Criminalizar a mulher pelo ato do aborto já é um absurdo e mediante estupro é uma aberração e que nos parece um país que não respeita nenhuma mulher, porque as abusadas de amanhã podem ser suas filhas, netas, tias avós, mães, colegas, amigas e esposas. Como seria a  vida de uma mulher em criar o filho de seu estuprador e tendo em sua certidão o nome dele? Até isto!

Esta movimentação da bancada evangélica é lenta porém notável, e vão anular quase todos os direitos à dignidade da mulher, e esta país é LAICO. Não existe SEQUER um projeto benéfico à mulher por parte destes, só autoritarismo do qual exercem em suas igrejas, sem mesmo estas notarem.

Mulher não é lixo e nem privada de estuprador. Querem acabar com a cultura do estupro? Botem abaixo estas Leis Estúpidas vindo de pessoas irresponsáveis.

Não queremos mídias e sim os nosso direito postos em práticas.

Em 01/06/2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá, seja bem vinda ESCREVA e faça valer a sua opinião.